Pages

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

hoje eu queria enfiar os meus dedos todos, os 20, na garganta
eu queria vomitar essa ânsia
esse nojo que eu sinto de você sugando o que tem de bom em mim
esse desejar mal
eu não entendo.

mas eu preciso
tirar
você
de
mim.



(ao real: sigo firme no meu coração. ele já sabe muito bem pra onde quer ir, eu confio nele. me espera, menino, eu tô chegando. dessa vez eu vou inteira.)

domingo, 7 de janeiro de 2018

o que cê não entende
é que você não precisa me proteger de você
eu demonstro o que sinto
porque sou forte o suficiente

não por estar vulnerável demais

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

cê veio e foi, de novo

ontem eu senti sua falta,
mas hoje eu não sonhei com você.

"hoje eu pensei em você, mas não conseguia lembrar o seu rosto"




quarta-feira, 27 de setembro de 2017

você menino flor
que não acredita nas suas pétalas
e que não voa com a sua leveza
é menino ainda
nessa barba por fazer

você menino que não parece
que surgiu só esses dias
e que colore
pensando em me curar
não vê que está curando a si

você
menino
que ocupa a 20 dias meus pensamentos
incessante

você, menino

(parece muito mais)


quarta-feira, 20 de setembro de 2017

é que não tá dando pra parar de pensar em você

ontem lá no terreiro me disseram: tem gente que o encontro é cármico, cê vive uma vida em 5 minutos.
achei bonito. bonito, né?
eu num sei se é isso de carma, apesar de achar que é. eu sei que cê veio num momento que eu não precisava de você. parece ruim, dito assim, mas na verdade é ótimo. cê chegou no momento que eu tô inteira e eu te conheci sem carências. cê foi e eu continuo ótima, mas teria sido bom se cê tivesse ficado mais um tiquin.

bá, parece que eu perco a capacidade de escrever quando o assunto é tu, menino. mas ficam aqui algumas notas:

"pensei em milhares de maneiras de começar esse texto. é estranho escrever pra quem você não conhece. será que não?
(...) é que esse não é um texto de amor, nem de dor, nem de coisa clichê alguma. é sobre encontro certeiro. sabe quando parece que a gente já se conhecia?
não sei se era o hambúrguer, a embriaguez ou aquele origami. talvez tenha sido a lua do dia, o cheiro do meu próprio perfume ou a mão entrando no meu cabelo.
eu sei que você sabe, eu vi que cê tbm tava lá.
(...) agradeço o encontro!
deixo aqui a lembrança, um pouco da melancolia e o infinito da poesia daquele por do sol.
foi lindo seu breve viver em mim!"

difícil mesmo fazer entender.
mas é isso aí, nosso amor foi um gif?

https://www.youtube.com/watch?time_continue=1&v=Oa_L_JfzlV4



terça-feira, 11 de julho de 2017

demora não

tem dias que eu sinto saudades de você
mesmo sabendo não te conhecer



















"Onde você ainda se reconhece
Na foto passada ou no espelho de agora?"

domingo, 2 de julho de 2017

as vezes o inverno ainda dói

das marcas que ficaram
as que mais doem nada tem a ver com a pele
que você tocou como que pra machucar

não são as que ecoam
quando eu lembro do seu tom gritado
me querendo enlouquecer

não é nem aquele delírio
de misto de tortura psiqué
nem aquele frio insuportável
e nem a paris pesada que você criou

a marca que não dá pra apagar
é a que me lembra
que apesar de tanto mal
as minhas melhores lembranças são todas suas